Rota – Milagre das Rosas

TURISMO

VISITE COIMBRA

Segundo uma história hagiográfica, durante a trasladação da Rainha Santa Isabel de Leiria a Coimbra, sendo a viagem demorada, havia o receio de o cadáver entrar em decomposição acelarada pelo calor que se fazia, e conta-se que a meio da viagem debaixo de um calor abrasador o ataúde começou a abrir fendas, pelas quais elas escorria um líquido, que todos supuseram provir da decomposição cadavérica. Qual não foi, porém a surpresa quando notaram que em vez de mau cheiro esperaro, saía um aroma suavíssimo do ataúde.

Com a invasão progressiva do convento de Santa Clara-a-Velha de Coimbra pelas águas do rio Mondego, houve necessidade de construir o novo convento de Santa Clara-a-Nova no século XVII, para onde se procedeu à trasladação do corpo da Rainha Santa. O seu corpo encontra-se incorrupto no túmulo de prata e cristal, mandado fazer depois da trasladação para Santa Clara-a-Nova.

TURISMO

MOSTEIRO SANTA CLARA-A-VELHA

Ao mosteiro de Santa Clara-a-Velha de Coimbra anda associada uma inestimável memória histórica construída em larga medida pelo carisma da sua fundadora, a rainha Santa Isabel, e pelas marcas que nele deixou quando o escolheu para cenário dos seus últimos anos de vida e lhe legou os seus restos mortais.

As fascinantes ruínas deste mosteiro são um dos primeiros exemplares da arquitetura gótica do país. Após a morte do rei D. Dinis no século XIV, a rainha Santa Isabel (conhecida também como a Rainha Santa) fundou o mosteiro e dedicou o resto da sua vida à religião. Graças à sua profunda devoção e generosidade, a rainha foi canonizada após a sua morte e tornou-se umas das santas mais veneradas de Portugal.

Este monumento também marca o local onde Inês de Castro, a eterna e trágica amante de D. Pedro, seria assassinada por tentar prosseguir com o seu amor pelo futuro rei de Portugal.

Horário: Maio a Setembro das 10h00 às 19h00 / Outubro a Abril das 10h00 às 17h00 (especial Abril aos fins de semana até 19h).

Encerra: Segundas-feiras, 1 de Janeiro, Domingo de Pásoa, 1 de Maio e 25 de Dezembro.

Preço: Bilhete – 5,00€ / Desconto para estudantes e séniores – 2,50€ / Até aos 10 anos e 1º Domingo de cada mês – gratuíto

TURISMO

MOSTEIRO SANTA-CLARA-A-NOVA

Iniciado em 1649, veio substituir o antigo mosteiro das monjas clarissas, que o rio Mondego havia arruinado.

O edifício é em estilo barroco. Na igreja, guarda-se, no retábulo da capela-mor, a urna de prata e cristal, do séc. XVII, onde é venerado o corpo da Rainha Santa Isabel. O túmulo primitivo da padroeira da cidade, em pedra, executado por Mestre Pêro em 1330, encontra-se no coro baixo da igreja. O claustro de 1733, tem risco de Carlos Mardel.

RELIGIÃO

IGREJA DE SANTA CRUZ

Outrora um importante local onde se reunia a elite intelectual do país, este antigo mosteiro obteve o estatuto de Panteão Nacional em 2003 e abriga os túmulos dos primeiros reis de Portugal – D. Afonso Henriques e D. Sancho I. Embora fundado durante o século XII, a estrutura foi totalmente renovada quatro séculos mais tarde pelo rei D. Manuel I, que alterou a arquitetura original do mosteiro para o estilo Manielino.

O Claustro Manga, em estilo Renascentista, é a principal atração da igreja e deve o seu nome ao facto dos esboços da sua estrutura terem sido encontrados na manga do gibão do rei D. João III.

Horário: De Segunda a Sexta das 09h00 às 17h00. Sábados das 09h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. Domingos e feriados das 16h00 às 17h30.

Durante o período de horário de Inverno (último Domingo de Outubro ao último Domingo de Março), feriados civis: aberto só de manhã.

Preços: Entrada gratuíta na Igreja e Capelo-mor (Túmulos Reais). Bilhete Normal: 2,50€. Maiores de 65 anos e estudantes: 1,50€.

JARDIM

MATA NACIONAL DO CHOUPAL

Esta floresta, cujo nome se deve aos inúmeros choupos que aí se encontram, foi plantada durante o século XVII para deter o rio Mondego. Hoje, os visitantes podem desfrutar da sua tranquila localização à beira-rio, admirar as belas árvores, praticar desporto e passear a cavalo.

JARDIM

QUINTA DAS LÁGRIMAS

Este jardim romântico ecoa a trágica história de amor entre D. Pedro e Inês de Castro – uma lenda que inspirou a literatura, poesia e música. Repleta de árvores e fontes antigas, com um palácio do século XIX e ruínas neogóticas, este local está envolto pela mais pura beleza. A famosa Fonte das Lágrimas, bem como a vegetação escarlate que nela se encontra, evocam simbolicamente as lágrimas e o sangue derramados por Inês de Castro quando foi tragicamente executada em 1355 por ordem do pai de D. Pedro, o rei D. Afonso IV.

Horário: aberto todo o ano.

Preço: Simples 2€. Visita ao jardim Japonês e chá (15h às 18h) 5€

TURISMO

UNIVERSIDADE DE COIMBRA

Originalmente fundada em Lisboa no reinado de D. Dinis, esta universidade foi transferida para Coimbra em 1573, onde ainda se mantém. para além da grandiosa arquitetura de todo o complexo, a biblioteca joanina datada do século XVII é o seu maior tesouro e irá encantá-lo com a opulência de inspiração barroca, as pinturas trompe d’oeil e as infindáveis prateleiras de llivros. Com mais de 250 000 obras, estas relíquias ancentrais são impecavelmente preservadas com a ajuda de uma colónia de morcegos que habita a biblioteca e se alimenta dos insetos durante a noite.

Horário: Todos os dias das 09h30 às 17H00 (encerra entre as 13h00 e as 17h00).

Preço: 9€ (geral)

RUÌNAS

CONÍMBRIGA

Conímbriga constitui um dos maiores complexos de ruínas romanas do país e é um excelente local para ter uma visão dos tempos passados.

Horário: Todos os dias das 10h00 às 19h00.

Preço: 4,50€ (geral)